Vou começar dizendo o motivo que me levou a querer assistir Birdman: Foi indicado ao Oscar e me pareceu um ótimo filme de super herói!

review filme birman

Eu estava errado, quer dizer, um pouco errado. Birdman não é exatamente sobre um super herói, mas sim sobre o ator que o interpreta. Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso na década de 90 quando interpretou o super herói Birdman nos cinemas, mas viu sua carreira despencar depois que recusou o quarto filme da série. Riggan então se vê com o talento sendo muito questionado pelos fãs e pela crítica, então decide apostar tudo escrevendo, dirigindo e atuando em uma peça adaptada de um texto para a Broadway. Em meio a problemas nos bastidores e no palco do teatro, o Ex-Birdman precisa lidar com problemas de produção e uma estranha voz que insiste em permanecer em sua cabeça.

A mágica do filme está em ser todo filmado em apenas um take, com uma única câmera em um único plano sequência. Não existem cortes no filme, é como se tudo estivesse acontecendo de uma vez só! Sim existem alguns cortes mas você nem os percebe! A sensação é a de estar acompanhando uma peça de teatro mesmo depois que ela acaba e você vai direto para os bastidores.

_AF_6405.CR2

Quando percebi essa tendência do filme, jurava que iria acabar dormindo porque pensei que estava prestes a assistir algo bem parado, mas me enganei novamente. O filme é muito dinâmico e não deixa o espectador entediado, até porque os personagens dão um show de atuação a parte.

Birdman é uma comédia, mesmo que as vezes não se pareça com uma. É um humor que em certos momentos se torna bem sério, mas sem perder a graça. Se você vai assistir esperando o gordo bobo de ‘Se Beber não case’ sendo um palhação em sena, então esqueça! Em Birdman você vai ver ou outro Zach Galifianakis (eu nunca vou conseguir escrever esse sobrenome).

selfie-do-oscar

O filme me encantou pelo plano sequência direto, pela atuação impecável e pelo tema abordado. Você entra no cinema esperando assistir o heróico Birman, mas sai de lá refletindo sobre a teatral “A Inesperada Virtude da Ignorância”.

Birdman (ou A Inesperada Virtude da Ignorância) conseguiu me manter entretido do começo ao fim, acredito que boa parte devido ser filmado como se passássemos o tempo todo correndo atrás das personagens, sentindo seus dramas e emoções tão de perto (às vezes literalmente) que nos passa uma sensação de extremo realismo, em cenas SEM NENHUM CORTE (perceptível). Eu queria um filme de super herói, mas fiquei satisfeito em ver um filme de um herói tentando reacender a dramaturgia séria e o seu estrelato.

Um herói da dramaturgia cômica! - Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
No passado, Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso interpretando o Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, desde que se recusou a estrelar o quarto filme com o personagem sua carreira começou a decair. Em busca da fama perdida e também do reconhecimento como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. Entretanto, em meio aos ensaios com o elenco formado por Mike Shiner (Edward Norton), Lesley (Naomi Watts) e Laura (Andrea Riseborough), Riggan precisa lidar com seu agente Brandon (Zach Galifianakis) e ainda uma estranha voz que insiste em permanecer em sua mente.
Roteiro9
Atuação10
Inovação8
Final10
Pontos Fortes
  • O filme todo se passa em um único plano sequeência
  • Atuação fantástica de Michael Keaton, Edward Norton, Naomi Watts e Zach Galifianakis
  • Uma crítica construtiva e bem humorada ao cinema atual
Pontos Fracos
  • Um humor mais sério que pode não agradar muita gente
  • Não é um filme de heróis, melhor esperar pelo próximo "Vingadores"
  • Faz sua namorada dormir
9.3Voando Alto!
Nota dos leitores: (2 Votes)
9.8

Comentários Facebook